Sabe aquele tipo de emergência que pode acontecer a qualquer momento? Seu chuveiro queimou, o cano estourou ou você ficou doente e teve que comprar um remédio mais caro? Sim, esse tipo de imprevisto pode acontecer comigo, com você e com todo mundo. E por isso é tão importante que você tenha uma reserva financeira para esse tipo de situação.

E por mais que a gente não tenha como saber quando o imprevisto vai acontecer, nós precisamos ter em mente que mais cedo ou mais tarde, ele vai acontecer!

reserva de emergência é importante mesmo?

Já se imaginou em uma dessas situações emergenciais sem grana? O estrago pode ser muito maior! Por isso, sempre que alguma pessoa vem conversar comigo sobre investimentos, a primeira pergunta que faço é : você tem uma reserva de emergência? Se não, é justamente por aí que você deve começar!

Quanto ter na sua reserva de emergência?

A primeira coisa que você deve fazer é descobrir de quanto dinheiro você precisa (em média) para sobreviver por um mês. Se você precisa de uns R$ 1.500 reais por mês para sobreviver por exemplo, você sabe que o seu cálculo deve levar em conta esse valor. E eu tô falando de sobreviver, ou seja, nada de luxos e coisas que não sejam essenciais.

A partir do momento em que você sabe quanto você precisa por mês para sobreviver, você pode decidir qual vai ser o tamanho da sua reserva. É prudente ter uma reserva de emergência com valores na faixa de 6 a 12 meses dos seus gastos mensais. Agora você precisa definir quanto faz sentido destinar a esse fim. Mas isso vai depender do seu emprego ou fonte de renda.

Analise sua fonte de renda

O valor que você vai guardar depende da sua estabilidade profissional. Ou seja, quais as chances de você ficar sem renda nenhuma?

Se você for funcionário público, você sabe que não vai ser mandado embora. Então provavelmente você não precisa de uma reserva muito grande, porque as chances de você ficar sem o seu salário são muito baixas.

Mas isso não quer dizer que você não precisa de uma reserva financeira para emergências. Você tem estabilidade salarial, mas não está imune a imprevistos! Nesse caso, sugiro que você faça uma reserva de 6 meses dos seus gastos mensais.

Se você for funcionário de uma empresa, você nunca sabe quando vai ser demitido. Por isso, é sempre importante estar preparado para o pior! Nesse caso, você pode escolher qualquer valor entre 6 a 12 meses. Lembre-se que você deve se sentir confortável e seguro com essa reserva. Se você achar que ter 12 meses dos seus gastos vai te dar mais tranquilidade, tá tudo certo.

Se você for autônomo, sugiro que faça uma reserva ainda maior (nesse caso, eu arriscaria abrir uma exceção e indicaria até 18 meses dos seus gastos mensais). Acho que de todos os casos que falei, para o autônomo a reserva é ainda mais importante justamente por você não ter uma renda mensal pré-definida. Você não tem salário fixo e pode ser que em um ou mais meses, você tenha um retorno abaixo do esperado. Ou que você fique doente e tenha que ficar de repouso por alguns dias ou semanas…E nesse caso, provavelmente você não vai ter um salário justamente porque você teve que ficar de repouso. Percebe como é importante ter essa reserva?

Exemplo

Resumindo com o exemplo de gastos mensais de R$ 1.500 :

Quando usar a sua reserva?

Basicamente, uma reserva de emergência deve ser um cofrinho para qualquer perrengue que você tiver que enfrentar: desde carro quebrado até perder o emprego.

E esse valor, como o nome já diz, deve ser usado apenas para EMERGÊNCIAS. Use o bom senso para definir quando alguma coisa é ou não uma emergência. Pagar uma viagem de férias não é emergência (porque você pode ficar muito bem sem fazer essa viagem). Comprar uma blusa nova não é emergência.

Use com consciência esse dinheiro. A pior coisa que pode acontecer é você usar toda a sua reserva e alguns dias depois você precisar MESMO do dinheiro e não ter porque já gastou com outra coisa (que nem era emergencial). Conhece a Lei de Murphy?

Com uma reserva de emergência, não importa o que aconteça, você sabe que terá esse dinheiro disponível. Isso te dá mais tranquilidade e segurança, porque você sabe que se alguma coisa der errado, você não vai ter que fazer empréstimos e fazer dívidas. Cruz-credo…

Precisei usar minha reserva de emergência, e agora?

Aconteceu uma emergencia real e você precisou usar parte da sua reserva. E agora, o que eu faço?

Primeiramente, agradeça o seu eu do passado por ter decidido fazer essa reserva. Provavelmente, depois de um perrengue você vai dar ainda mais valor para esse dinheirinho que você juntou para emergências.

A partir de agora, seu objetivo é completar a sua reserva até o valor inicial. Pode ser que demore alguns meses até que você consiga montar a sua reserva de novo, e isso é completamente normal. O importante é não esquecer de reservar esse dinheiro.

Onde deixar a sua reserva?

Provavelmente, sua vó diria para você guardar dentro de casa… debaixo do colchão ou no sutiã! hahaha Eu sei que a minha com certeza diria.

E é claro, o ideal é que você nunca precise usar esse dinheiro da reserva emergência. Afinal, usar esse dinheiro significa que aconteceu alguma treta!

E se você de fato nunca precisar desse dinheiro, a coisa mais inteligente que você pode fazer é investir esse dinheiro. Além de te dar segurança, você pode (e deve) colocar esse dinheiro para trabalhar pra você.

Existem opções muito melhores do que deixar o dinheiro escondido debaixo do colchão. E como eu acho que você não quer perder dinheiro, fiz uma lista com 3 opções de investimento que você pode fazer com esse dinheiro:

Caderneta de Poupança

Tesouro SELIC

CDB de liquidez diária

Conclusão

reserva de emergencia cofrinho

A reserva de emergência é MUITO importante para qualquer pessoa. Embora não tenha como saber quando vai acontecer algum imprevisto, é importante estar preparado para o pior! Imagine você precisar de dinheiro para alguma coisa realmente importante e estar com a conta zerada porque você não pensou que pudesse precisar?

Por isso já estou te dizendo: esse momento vai chegar…você vai precisar de dinheiro eventualmente para uma emergência. E quando esse dia chegar, você vai ter uma reserva financeira prontinha pra você!

E melhor do que deixar debaixo do colchão, você pode escolher algum investimento para deixar o seu dinheiro trabalhando pra você enquanto você não precisa dele.

Se você tá começando a investir agora e não sabe muito bem por onde começar, confere esse ebook gratuito com os primeiros passos para quem quer investir. Reuni tudo que eu gostaria de ter aprendido quando eu comecei a investir e as principais dúvidas da galera que nos acompanha no blog e nas redes sociais. O material está super legal, espero que goste.

Gostou das dicas?

Nos sigam nas redes sociais que sempre tem conteúdo novo por lá.

InstagramFacebook e Youtube.

Até a próxima,

3 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =